Páginas

terça-feira, 23 de março de 2010

Frenesi

Dor que me arrebata por dentro
causando prejuizos incauculaveis ao coração.

Sinto teu cheiro...
Vejo você em todos os lugares que olho

Estou a inumar minha alma
num sepulcro profundo
sem fim,
de fundo longincuo ao alcance dos olhos.

A razão não condiz a emoção
A mente implora para que eu te esqueça,
o coração renega esta hipotese...
no suplicio sem fim
da esperança incoerente
de um amor que parece
ter desaparecido no tempo.

Me nego acreditar que chegou o fim.
Não quero acreditar que te perdi
Não consigo desistir...

(( Ingrid Cernauski ))

Nenhum comentário:

Postar um comentário