Páginas

terça-feira, 23 de março de 2010

Crepusculo

O crepusculo da manhã vem me acordar
relembrando um beijo seu
Sinto assim meus olhos de lágrimas inundar,
por não ter você ao lado meu.

Relembro num subto susto teu cheiro
que a brisa da manhã faz chegar ate mim
Assim contigo tambem acontece, eu creio
a brisa da manhã te faz pensar em mim.

Será sempre assim, uma lembrança
Um amondo o outro
Sem poder se tocar ou se aproximar .... Eternamente.

O que fica é a lembrança que a brisa traz
e os lamentos que a manhã e seu crespusculo faz acordar.
Seguindo sempre, sem querer olhar pra traz.

(( Ingrid Cernauski ))

Nenhum comentário:

Postar um comentário